quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Papel [poema da Carta]

Uma Carta,
pode ser velha na escrita
mas pode ser nova na leitura
mas pra quê, Ela ser nova
[para os olhos?!
Se os olhos
são sempre velhos para ela.

3 comentários:

Sir Vi disse...

Paradoxalmente metafísico! Muito bom mesmo!

Karlinha disse...

Tudo que foi escrito pode ser novo pra quem naum leu... e velho pros olhos de quem escreveu, mais sempre será novidade pra alma!

*__*

Suas metáforas sempre muito bem ligadas a uma realidade!

Adoooro seus escritos^^

Diego El Khouri disse...

Aí está sim a metafísica exposta em palavras, transformada em linguagem.