sábado, 5 de novembro de 2011

Sol e lua

(Por Ivan Silva)

Na rocha o mar toca
espancando os poros do sexo
e em transe natural vai entrando
forte com o ritmo das ondas
que se quebram e requebram
dançam e se espatifam
aos olhos de ferro
maresia.

Um comentário:

Violeta di Vênus disse...

belo poema erótico e paisagístico!